É possível ter um cartão de crédito negativado ?

Muitos brasileiros encontram-se em situação de inadimplência hoje em dia. Isso se deve ao fato de que o padrão de consumo das famílias tem aumentado sem que a renda aumente na mesma proporção. A inflação ao longo dos anos tem se distanciado cada vez mais da realidade, sobretudo de quem sobrevive com o salário mínimo.

À medida que as necessidades básicas custam mais caro, muito mais do que o trabalhador pode pagar, as prioridades mudam e, pensando em manter os gastos vitais (contas de água, luz, telefone e alimentação), o consumidor tem que abdicar de algumas contas a pagar ou conseguir um crédito para que possa rolar alguns pagamentos.

O problema é que, muitas vezes, não se consegue pagar a fatura do cartão de crédito e tudo o que é comprado e parcelado. Trocar algumas dívidas baratas pelo consumo no cartão de crédito que é mais caro, pode ser uma explicação plausível para tanta inadimplência no país.

Não obstante, o consumidor que embarca na comodidade que o cartão de crédito trás sendo semelhante a “moeda infinita”, encontra dificuldades de lidar com o controle de finanças e, após o endividamento, o ideal é aprender com os erros e fazer um planejamento correto de gastos a médio e longo prazo, na esperança de sair do vermelho e se livrar do nome negativado.

Muitas vezes é difícil o consumidor conseguir se livrar das dívidas feitas seja com os bancos, com agências de financiamento (principalmente de veículos) ou grandes empresas. Tudo começa com a taxa de juros elevada que o Brasil possui num geral, liderando o ranking mundial de tributos sobre operações de crédito, parcelamento, entre outros; resultando em uma bola de neve que fica cada vez maior e mais perigosa, além da perda do poder de compra e muitas vezes de desenvolvimento do consumidor que fica impedido de recomeçar do zero e de suprir suas necessidades. Deixando-o estagnado.

Nubank Mastercard Platinum

É possível ter um cartão mesmo negativado?

Feito este alerta, o que nem todos sabem é que o consumidor que tem o “nome sujo”, no SPC e no Serasa não necessariamente está excluído do modelo de compra à prazo.

É possível, atualmente, por meio de várias agências bancárias o contrato do cartão de crédito para negativados, sem a necessidade e burocracia estabelecidas quando é solicitado um empréstimo, por exemplo. Vale ressaltar ainda que algumas empresas oferecem o serviço de forma gratuita, simplificada e online.

Qualquer pessoa física tem o direito ao cartão de crédito mesmo que com o nome negativado; além do limite pré-aprovado, cartão nacional e internacional e todos os benefícios oferecidos pela bandeira selecionada de cada cartão, assim como um cidadão que tem as contas em dia. Basta consultar qual banco apresentas as melhores condições para atender suas necessidades.

Tenha em mente que o banco pode optar por não oferecer o cartão de crédito, mas não há nenhum empecilho em fazer esta solicitação.

Dentre as opções interessantes são os cartões de crédito consignados, eles oferecem um limite de crédito baseado diretamente na sua renda. Por ter o pagamento pré aprovado relacionado ao seu salário, benefício ou aposentadoria, ter um nome sujo não é problema. Outra dica é procurar bancos pequenos, financeiras e as novas fintechs: esqueça os grandes bancos, eles já faturam muito e não precisam de oferecer crédito a quem parece ter um risco maior de inadimplência. Dentre os bancos menores como BMG, Olé, Inter, Acessocard, Neon, Digio e até mesmo o Nubank, poderá ter mais chances de ter um cartão aprovado.

Outra alternativa é procurar por um cartão de crédito pré-pago. Estes cartões oferecem o crédito após um pagamento prévio. Ele pode não ajudar a parcelar suas compras, mas poderá oferecer alternativas que antes não tinha acesso, como, por exemplo, comprar em lojas online que só aceitam este pagamento e, assim, economizar.

Essa é a melhor notícia para o momento em que muitos brasileiros se encontram. Ainda que a ideia do pagamento em longo prazo de todos os seus gastos pareça assustadora, muitas vezes é a melhor alternativa. E, para quem está longe de quitar as dívidas já feitas, o ideal é não criar novas dívidas com as empresas e buscar alternativas plausíveis para se livrar logo da inadimplência, recuperar a credibilidade no mercado.

Portanto, pesquise sobre as diversas opções de cartão disponíveis no mercado, consulte todas as possibilidades e tenha consciência do seu poder de compra, para não acabar gerando mais dívidas e aumentando seu débito na “praça”.

[/caption]

Comentários
  1. Helena
    • Flávio

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *