Quais as opções de Pagamento da Fatura? Opções de Parcelamento

Se usado corretamente, o cartão de crédito poderá ser seu aliado em situações de apuros. Apesar da taxa de juros sobre o atraso praticada pelos cartões não ser das melhores, há alguns alternativas que podem deixar os juros abaixo da média.

O recomendado sempre é buscar uma taxa de juros menor. Financiamentos de carro ou crédito consignado são linhas de crédito que você pode tranquilamente trocar pela do cartão. Mas, se você não tem para onde correr, não possui nenhuma outra linha de crédito disponível e está enrolado com seu orçamento a única saída é recorrer a uma das opções de pagamento do cartão. Veja quais são as opções de pagamento da fatura:

Pagamento Parcial – Crédito rotativo

Se você só precisa de um fôlego extra, o pagamento parcial pode te ajudar a manter as contas em dia. Com ele você tem a flexibilidade de escolher quanto pagar, entre o mínimo e o total da sua fatura, e o restante é automaticamente financiado para o mês seguinte, acrescido de juros e IOF.

Dica: Utilize esta forma de pagamento somente quando souber que em breve poderá quitar o valor da fatura, pois as taxas de juros são muito altas nesta modalidade, alguns cartões ultrapassam os 20% ao mês!

Como contratar: Com a fatura em mãos, você simplesmente paga o valor desejado. Na fatura já constará qual é o valor mínimo que é aceito.

Pagamento Avulso

Os pagamentos avulsos servem para você diminuir o valor devedor de sua fatura. Ele pode ser realizado a qualquer momento e não tem um valor definido.

Dica: Usando o pagamento avulso para reduzir algum saldo que foi financiado, economizará nos juros. Ex.: supomos que no início do mês você só tenha pago o valor mínimo da sua fatura, e agora, na metade do mês você tem condições de pagar o restante, você pode quitar o restante através do pagamento avulso. Assim, você conseguirá diminuir os juros que pagaria na próxima fatura.

Pagamento da fatura

Confira as opções de Pagamento da Fatura do Cartão de Crédito

Parcelamento da Fatura

Ao parcelar sua fatura, você divide o saldo em parcelas fixas, acrescido de juros e IOF e ganha um pouco mais de tempo para se reorganizar. O seu cartão ainda fica disponível normalmente, conforme limite disponível. O parcelamento precisa ser liberado, por isso, verifique se a sua fatura oferece algum tipo de informação sobre parcelamentos disponíveis. Se não houver, ligue para a central e solicite o parcelamento da fatura.

Dica: Os juros nesta modalidade costumam ser mais interessantes do que o Crédito Rotativo, portanto, se perceber que terá problemas com sua fatura, não deixe de solicitar o parcelamento junto a operadora de cartões.

Atenção! O parcelamento da fatura só divide o valor referente ao mês vigente. Ou seja, você receberá uma fatura com o valor cheio no próximo mês e ainda será acrescido da primeira mensalidade do parcelamento. Os gastos continuarão se acumulando e, pode ser preciso ajustar um pouco seu padrão de consumo com o cartão até que a fatura caiba no orçamento.

Total Parcelado

Se as coisas saíram do controle e você quer reorganizar tudo, o Total Parcelado é a sua opção certa. Isso porque você pode parcelar o saldo total do seu cartão, que é composto pelo valor da sua fatura atual mais as parcelas a vencer. Você escolhe o plano com a quantidade de parcelas mais adequada ao seu orçamento e poderá contar com uma taxa de juros mais acessível.

Em alguns casos, você não conseguirá mais utilizar seu cartão até que pague todo o valor parcelado. Para saber se isso acontecerá com você, fale com sua central de cartão ou com seu gerente.

Fique de olho em sua FATURA

Para saber se compensa fazer esses tipo de pagamento consulte sua própria fatura. Veja quais são as informações importantes que devem constar nela:

  • Limite de crédito total e limites individuais para cada tipo de operação de crédito passível de comparação;
  • Gastos realizados com o cartão, por evento, inclusive quando parcelados;
  • Identificação das operações de crédito contratadas e os respectivos valores;
  • Valores relativos aos encargos cobrados, informados de forma separada, de acordo com os tipos de operações realizadas com o cartão;
  • O valor dos encargos a serem cobrados no mês seguinte, no caso de o cliente optar pelo pagamento do valor mínimo da fatura;
  • O Custo Efetivo Total (CET) para o próximo período das operações de crédito passíveis de contratação.

Enfim, é bom se informar e checar todas as possibilidades para tomar uma decisão mais acertada.

[/caption]

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *