Para Abrir uma Poupança Preciso Ter Conta Corrente?

Hoje vamos esclarecer uma dúvida que muitos brasileiros têm em relação à poupança: para ter acesso ao investimento é preciso ter uma conta corrente? E para começar essa explicação utilizaremos um comentário bem interessante que recebemos no artigo sobre a Poupança Premiada do Banco do Brasil. Veja:

Não é tão simples assim abrir uma poupança no Banco do Brasil. Fui até uma agência para efetuar abertura de conta poupança para minha filha (sou correntista de outra agência do Banco do Brasil), e para minha surpresa queriam fazer “venda casada” de conta poupança e conta corrente. Neste caso, como não ficou claro o propósito da agência, efetuei uma reclamação no Banco Central do Brasil para os devidos esclarecimentos. Propaganda enganosa e venda casada, não se alinham ao CDC.

Como você pode notar, a leitora se queixa de que uma agência do BB tentou convencê-la a abrir uma conta corrente para conseguir uma poupança para a filha. Ela afirma que essa prática pode ser considerada como venda casada. Será que ela está certa?

Um pouco mais sobre a poupança

A poupança muitas vezes funciona como primeira forma de acesso de pessoas não bancarizadas aos serviços financeiros. Assim, ela serve como uma conta corrente simplificada e sem custos, que pode ser usada para recebimentos e pagamentos de modo prático. Existe também a questão do rendimento, já que a caderneta de poupança é um investimento, porém essa não é a sua função mais importante, até porque outras aplicações oferecem ganhos bem mais interessantes.

Com isso, queremos dizer que o banco, de modo algum, pode limitar o acesso de pessoas à poupança exigindo a abertura de uma conta corrente. Quando acontece algo como o que foi narrado no comentário acima, a instituição está ferindo os direitos do consumidor. A nossa leitora tem toda razão ao dizer que isso configura uma venda casada, pois a aquisição de um serviço fica condicionada a outro, como se o consumidor fosse obrigado a contratar os dois, mesmo sem querer.

Usar a poupança para convencer o consumidor a abrir uma conta corrente é venda casada

Usar a poupança para convencer o consumidor a abrir uma conta corrente é venda casada

Existe poupança vinculada à conta corrente?

Sim. Se o cliente assim desejar, ele poderá ter uma poupança vinculada à sua conta corrente. O serviço é chamado de poupança integrada e pode ser interessante para quem já é correntista e deseja guardar parte do que ganha para futuros investimentos. Nesse caso, o número da conta e o cartão de movimentação é o mesmo, tornando as transações mais práticas.

Ainda assim, precisamos destacar que essa vinculação é uma escolha do cliente. Não é necessário ser correntista para abrir uma poupança nem toda corrente deve ter uma poupança vinculada. Quando o banco libera essa conta poupança adicional, ela só passa a existir de fato quando o cliente realiza alguma depósito dando início a aplicação.

O que eu preciso para abrir uma poupança?

Para abrir uma poupança você só precisa apresentar documentos pessoais, como CPF e identidade, e um comprovante de endereço. Não é necessário apresentar comprovante de renda, porque não existem serviços de crédito ligados à poupança, a não ser que o cliente também esteja interessado em um cartão de crédito ou empréstimo.

Definitivamente você não precisa ter conta corrente para abrir uma poupança. Se o banco fizer essa exigência, mostre claramente que você conhece os seus direitos e diga que quer somente a poupança. Caso o problema persiste, procure um órgão de proteção ao consumidor ou o Banco Central (como fez a leitora do comentário acima) para registrar uma reclamação formal.

[/caption]

Comentários
  1. Maria José
    • Flávio
  2. Ivan Machado
    • Flávio
  3. Ivan Machado
    • Flávio

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *