TED ou DOC: qual utilizar para valores baixos?

As transferências de valores entre contas ficam mais populares a cada dia. A facilidade trazida por aplicativos de celular, internet banking e até mesmo por meio dos caixas eletrônicos têm conquistado os brasileiros, que usam os procedimentos de TED e DOC para realizar qualquer tipo de pagamento. Por isso, muitos ficam com a dúvida sobre qual utilizar para cada tipo de transferência. No que diz respeito aos baixos valores, por exemplo, ambos podem ser usados, mas há um que é mais indicado que o outro.

Cada tipo de transferência tem suas especificações e vantagens, que devem ser observadas antes de selecionar qual dos métodos será utilizado. É importante conhecer ambos para entender o motivo em que cada um é a melhor opção.

O que é o TED?

É importante entender primeiro o que é cada tipo de transferência. O TED é a Transferência Eletrônica Disponível, que diz respeito a um tipo de transação financeira em que uma pessoa faz depósito em uma conta corrente ou poupança em um banco. Quem faz o procedimento não precisa ser cliente da instituição, apenas quem recebe. O valor depositado cai na conta beneficiada na mesma hora, pois a transferência é automática.

O que é o DOC?

Já o DOC, que é o Documento de Ordem de Crédito, é uma transação realizada por correntistas de bancos diferentes. Ele serve para facilitar as transferências de clientes que precisam passar quantias para outros bancos, que possuem sistemas distintos. Trata-se apenas de processos de transações interbancárias. Nesse caso, a quantia pode demorar até 24 horas para cair na conta beneficiada.

Qual utilizar para valores baixos?

Na teoria, não há muita diferença em utilizar o DOC ou o TED. Eles são dois tipos de transferências que possuem o mesmo objetivo: colocar dinheiro em uma conta. Apesar de suas especificações, muitas vezes o cliente pode escolher qual dos dois vai usar, se o objetivo for tirar o dinheiro de uma conta e colocar em outra da mesma instituição.

TED Banco do Brasil

No Banco do Brasil é possível escolher entre DOC e TED facilmente

No início de 2016, a Federação Brasileira Bancos determinou que o TED não terá mais valor mínimo para depósito, assim como já era definido para as transações em DOC. Isso aconteceu por uma demanda dos próprios clientes. Nos últimos anos o valor foi só abaixando, até alcançar a possibilidade de não ter um valor mínimo instituído. Sendo assim, em ambos, pode ser depositado qualquer valor baixo.

A decisão de qual irá utilizar fica por conta do tempo de demora para compensação da transação. O TED, por ser mais rápido, atualmente é mais utilizado, principalmente se for um valor baixo, pois a conferência é facilitada. O DOC tem sido indicado no caso de valores mais altos, mas ele possui um limite que estabelece que a transação não alcance os 5 mil reais.

Os horários também podem determinar qual tipo de transação escolher. Um DOC pode ser feito até às 21:59 de Brasília que será compensado no dia seguinte. Já o TED só poderá ser feito até às 17hs, também de Brasília. Fora deste horário, o TED poderá ser apenas agendado.

Além disso, as tarifas cobradas pelas transferências variam de banco para banco. Entretanto, os valores entre TED e DOC costumam ser os mesmos, em poucos casos, pode acontecer de variação no preço da tarifa, fazendo o TED compensar mais no que diz respeito a valores pequenos. Dependendo da quantia, uma transferência do tipo DOC pode ter um valor mais alto de tarifa do que o que está sendo enviado. Estas tarifas também divergem se forem feitas no guichê do caixa ou por meios eletrônicos.

[/caption]

Comentários
  1. willian

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *