Como Cancelar o Cheque Especial

Quando você gasta mais do que tem na conta, o banco “generosamente” lhe empresta um valor a mais para cobrir as despesas em excesso. Esse limite de reserva é chamado de cheque especial. Ele entra em ação sempre que o saldo se esgota mas você continua fazendo compras, pagamentos e saques. Falando assim, parece um ótimo recurso, mas o grande problema são os juros cobrados por esse serviço nos principais bancos do Brasil.

Cheque Especial Não É Renda

Muitos brasileiros usam o cheque especial com um renda complementar. Como é muito comum que o fim do mês seja caracterizado pela falta de dinheiro, o limite é usado para pequenas despesas do dia a dia até que o salário caia na conta. O que acontece, nesses casos, é que assim que qualquer valor é depositado o banco cobra o valor relativo ao cheque especial + os juros e encargos do empréstimo.

Sim, o cheque especial é um empréstimo. Aliás, um empréstimo de juros altíssimos. Os bancos cobram, de um modo geral, algo entre 10% e 15% ao mês pelo uso do limite. Além disso, podem ser cobrados outros encargos, já que houve uso do crédito.

Exemplo: Alguém ganha R$2 mil por mês e tem limite de cheque especial de R$500. Na primeira vez que o limite for usado, será como se a pessoa tivesse uma renda de R$2.500. Porém, assim que o próximo salário cair na conta, os R$500 de empréstimo e os juros serão descontados. Supondo uma cobrança de 10%, o resultado será de R$2 mil – R$550. Ou seja, uma renda de R$1450. Caso o cheque especial seja usado novamente, a cobrança vai se tornado uma bola de neve, mas sempre deixando o cliente com menos dinheiro por mês.

Esse serviço pode causar dor de cabeça e levar ao endividamento

Esse serviço pode causar dor de cabeça e levar ao endividamento

Como Cancelar o Cheque Especial?

Agora que você já sabe que o cheque especial é uma imensa armadilha, talvez o ideal seja cancelá-lo. Para quem tem um bom controle financeiro, o limite pode ficar ali para ser usado apenas em situações emergenciais. Mas nos casos de endividamento e descontrole, o cancelamento é a melhor opção.

Ninguém é obrigado a manter o cheque especial, mesmo se tiver em dívida com o banco. As instituições financeiras são obrigadas a efetuar o cancelamento independente das pendências, usando as ferramentas cabíveis para cobrar o valor devido. O cliente poderá pedir para que o limite do cheque especial seja cancelado a qualquer momento da contratação da conta.

O procedimento de cancelamento mais seguro é escrever uma carta oficial para o banco em duas vias. A via do cliente precisa ser protocolada e carimbada pela instituição financeira, com informação sobre a data de cancelamento do serviço. Se após o pedido o cheque especial não for cancelado, entre em contato com um órgão de proteção ao consumidor, apresentando o documento que comprove a solicitação.

Dica: o banco não pode reter o salário de um cliente por causa de dívidas com o cheque especial. Se isso acontecer, procure o Procon de sua cidade para denunciar a prática abusiva e tomar as medidas que lhe são de direito.

[/caption]

Comentários
  1. Cicero Antônio andrelino
    • Flávio
  2. Maria
  3. Gustavo
    • Flávio
  4. Tamires
    • Flávio

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *