Como funciona o Crediário Caixa?

O crediário já foi uma forma de pagamento muito utilizada pelos brasileiros, quando as próprias lojas ofereciam esse tipo de ferramenta financeira para promover a possibilidade de compra dos produtos que vendiam. Hoje, ela não está mais tão em alta, pois o acesso aos empréstimos e ofertas de cartão de crédito tornaram tudo mais fácil, seguro e menos burocrático.

Mas os crediários ainda existem e podem ser uma ótima opção para financiar suas compras e gastos maiores. Eles são utilizadas principalmente na compra de produtos que tem alto valor e não oferecem nenhum tipo de financiamento específico, mas o comprador não tem condições de passar no cartão de crédito, por exemplo. Antes de utilizar essa forma de pagamento é necessário compreender como o crediário funciona e em que momentos ele é indicado.

Como funciona o crediário?

Quando o cartão de crédito ainda era um item de difícil acesso às camadas mais humildes da população, muitas pessoas utilizavam os carnês de pagamento das lojas para conseguir comprar produtos, principalmente objetos de decoração de casa, móveis e eletrodomésticos.

Hoje, ele é conhecido como uma forma de financiar compras dividindo o valor em mais parcelas com um acréscimo de juros. Enquanto o cartão permite compras pequenas divididas em até 12 vezes, na maior parte do tempo, o crediário traz a opção de que o valor seja parcelado em até 54 vezes. Entretanto, os juros inseridos a cada parcela são maiores e tornam o valor final ainda mais caro.

Antes de realizar a compra também é feita uma análise de crédito do cliente, que pode ser realizada por um banco, instituição financeira ou até mesmo pela loja da compra, caso ela ofereça essa opção.

Condições do Crediário Caixa

No que diz respeito ao Crediário Caixa, é possível financiar até 100% do valor ou menos, de acordo com a necessidade do cliente. Existe, no entanto, o limite de 10.000 reais por compra e o pagamento pode ser feito em 24x. Há condições especiais para móveis, eletrodomésticos, materiais de construção e viagens. Os pagamentos são feitos mensalmente por meio de boletos bancários que são emitidos no ato da compra. Quem for correntista também tem a oportunidade de ter o valor descontado diretamente da conta, o chamado débito em conta.

Crediário CAIXA

Crediário CAIXA pode ser uma boa opção para aquisição de bens, mas cuidado com os juros

Como o crediário funciona de uma forma diferente de um cartão de crédito, a taxa de juros é pré-fixada de acordo com o valor na data da contratação e, normalmente, é mais baixa nos bancos do que diretamente com as lojas. Não há cobrança de tarifas de cadastro ou de boletos e o IOF é cobrado no ato da contratação, também de acordo com o valor da época.

Existem poucos pré-requisitos para quem desejar efetuar compras com essa forma de pagamento. Uma delas é não possuir nome sujo no CADIN, SERASA, SINAD, SPC e similares, pois é importante que você seja um bom pagador para cumprir esse tipo de promessa. A garantia do seu pagamento é dada apenas por comprovantes de renda no ato da contratação. Além disso, é necessário ser maior de 18 anos ou ser emancipado.

Onde posso comprar

Infelizmente, não é todo local que aceita o crediário caixa. Para comprar utilizando esta modalidade de pagamento, o consumidor precisa encontrar uma loja parceira CAIXA através deste link. Basta procurar pelo estado e sua cidade que uma relação de lojas aparecerão listadas.

Como dito anteriormente, a maioria das empresas estão relacionadas a bens duráveis, como móveis e eletrodomésticos.

Cuidados a serem tomados

A maior parte das compras que realizamos é por impulso e não são tão urgentes como pensamos. Portanto, antes de fazer um crediário é necessário pensar bastante e decidir se aquilo é realmente urgente e você não irá se arrepender, pois os preços podem ficar bastante altos.

Em relação às taxas de juros, é necessário tomar cuidado e fazer as contas. Por exemplo, uma taxa de apenas 7% ao mês parece ser um valor pequeno e que cabe em seu bolso, mas caso o valor total seja dividido em 12 vezes você terá um acréscimo muito maior levando em consideração o Custo Efetivo Total (CET) da compra. Avalie qual será esse valor, que significa o que você realmente irá pagar pelo produto, incluindo juros, taxas e o custo em si para avaliar se realmente vale a pena.

Outra dica é ficar de olho no vencimento dos boletos. Depois de assinar o contrato, você receberá os boletos de todas as parcelas que terá de pagar, o que significa que ele não irá chegar pelo correio para lembrá-lo de que você precisa efetuar o pagamento dentro da data de validade. Os juros no caso de atraso podem ser enormes, portanto, fique atento!

[/caption]

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *