Empréstimo Com Garantia de Imóvel

Ao conceder empréstimos e financiamentos, os bancos normalmente levam em consideração quais são as chances de receber em dia o pagamento do que foi emprestado. Por isso, linhas de crédito que exigem algum tipo de garantia costumam ser mais baratas para o contratante, uma vez que, em caso de inadimplência, a instituição financeira tem algo a receber.

Esse é o caso do empréstimo com garantia de imóvel, também conhecido como hipoteca. Essa modalidade vem crescendo bastante no Brasil nos últimos anos porque oferece valores mais elevados com juros reduzidos. Dessa forma, é possível usar o valor para quitar dívidas, iniciar o próprio negócio ou financiar os estudos dos filhos.

Por outro lado, é preciso destacar o alto risco do crédito hipotecário, pois um bem de valor elevado é colocado à disposição da instituição financeira. Se, por qualquer motivo, você não tiver condições de arcar com o valor das prestações, perderá a propriedade do imóvel. Segundo a legislação brasileira, imóveis não podem ser penhorados por causa de dívidas, mas a lei não se aplica ao uso do bem como garantia, como ocorre nas hipotecas.

Como funciona a hipoteca?

Para conseguir o empréstimo com garantia de imóvel é necessário que o contratante tenha em seu nome um imóvel totalmente quitado, com a documentação em dia e todos os impostos pagos. Os bancos fazem uma avaliação do imóvel (normalmente a partir de visitas técnicas) e concedem o equivalente a algo entre 50% e 70% do valor avaliado. Assim, se o seu imóvel for avaliado em R$1 milhão, por exemplo, você poderá contar com até R$700 mil de empréstimo.

As condições do empréstimo variam bastante. Elas dependem da instituição credora, do perfil do contratante e do valor do imóvel usado como garantia. Assim, para saber melhor quanto você pagará pelo empréstimo, o ideal é procurar a instituição financeira para fazer uma simulação.

Após a contratação, o bem fica alienado ao banco durante o período de vigência do empréstimo. Isso quer dizer que, em caso de inadimplência, o processo de tomada do bem pelo credor é bastante rápido. Por isso, é fundamental analisar com cautela as vantagens e desvantagens do crédito com garantia de imóvel. Mesmo que você tenha condições de honrar a dívida, não deixe de considerar possíveis emergências e eventualidades.

Vale a pena usar o próprio imóvel como garantia na contratação de empréstimos?

Vale a pena usar o próprio imóvel como garantia na contratação de empréstimos?

Linhas de Crédito

Desde 2008, a maior parte dos bancos brasileiros oferece algum tipo de empréstimo com garantia de imóvel. O nome da linha pode variar, mas, de um modo geral, o funcionamento é o mesmo. O mais importante é observar a porcentagem do valor do imóvel que cada instituição está disposta a financiar e, claro, os encargos cobrados.

Crédito Imóvel Próprio CAIXA

A Caixa Econômica Federal aceita o uso de imóvel usado, seja ele comercial ou residencia, para aquisição de empréstimos. O banco financia de R$20 mil até 60% do valor de avaliação do imóvel, com prazo de 240 meses para pagar as parcelas. Os documentos exigidos pelo banco são:

  • Documento de Identidade
  • CPF
  • Comprovante de Estado Civil
  • Comprovante de residência
  • Comprovante de renda
  • Matrícula do Imóvel

Os juros, como comentamos antes, podem variar. Por isso, sugerimos que você procure uma agência da CEF com essa documentação em mãos para se informar sobre os custos do empréstimo no seu caso. Saiba mais aqui.

BB Crédito Imóvel Próprio

No Banco do Brasil, os clientes podem conseguir de R$20 mil a R$3 milhões com o BB Crédito Imóvel Próprio. O valor máximo fica limitado a 60% do preço de avaliação do imóvel. O prazo de pagamento é de até 15 anos.

É possível fazer uma simulação do empréstimo no site do Banco do Brasil. Para sabermos mais sobre as taxas, simulamos um empréstimo de R$100 mil com imóvel de R$300 mil usado como garantia e prazo de pagamento de 5 anos (como os juros são personalizados, você poderá encontrar resultados diferentes ao fazer a simulação). Nesse caso, os juros seriam de 2,2% ao mês com CET de 2,49%.

Credfácil Imóvel Bradesco

Clientes do banco Bradesco também podem conseguir empréstimos com valor equivalente a até 60% do preço do imóvel. O custo das parcelas varia entre 3% e 15% do total emprestado e o prazo para pagamento é de até 120 meses.

Para fazer a contratação é necessário possuir conta no banco e ter mais de 18 anos. Um dos diferenciais é a possibilidade de parcelamento dos custos do IOF, com cobrança automática nas parcelas do empréstimo. Se você quiser ver a lista completa de documentos exigidos, acesse o site do banco.

O imóvel usado como garantia pode baixar os juros do empréstimo

O imóvel usado como garantia pode baixar os juros do empréstimo

Crédito Com Garantia de Imóvel Santander

O Santander oferece juros bastante atrativos para o empréstimo com garantia de imóvel. O banco aceita imóveis com valor a partir de R$70 mil, sejam eles residenciais ou comerciais. O valor mínimo do crédito é de R$30 mil e o máximo de R$500 mil, com limite de 60% do valor do imóvel (como nos demais bancos).

O prazo de pagamento do empréstimo é de 1 a 15 anos, conforme o que foi estabelecido em contrato. Nesse período, o contratante fica livre para quitar o total do empréstimo. Os juros, como comentamos antes, são bem baixos:1,53% ao mês. Assim, os custos tendem a ser menores que os de outras linhas de crédito, até mesmo que o empréstimo consignado.

Itaú Unibanco

O Banco Itaú é o que oferece menos informações sobre o empréstimo com garantia de imóvel, apesar de contar com a modalidade. De acordo com o site, a linha de crédito só está disponível para cliente do Itaú Personnalité.

Como o banco não fornece muitos dados sobre o empréstimo pela internet, recomendamos que os clientes procurem o gerente de relacionamentos da conta para se informar sobre os juros cobrados e condições gerais da linha de crédito.

Conclusões

Antes de contratar um empréstimo com garantia de imóvel, é essencial que você analise com cautela os riscos e condições do crédito. Lembre-se que o valor das parcelas não pode, de modo algum, comprometer grande parte de sua renda mensal. Além disso, o crédito não deve ser usado para motivos triviais, como férias ou compras. O ideal é solicitar o crédito hipotecário somente em situações realmente necessárias, principalmente se o valor for usado para fins que podem garantir mais dinheiro no futuro, como cursos e investimento no próprio negócio.

[/caption]

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *