Qual o salário para financiar um imóvel? Como comprovar renda?

Qual o seu maior sonho de consumo? O que vem primeiro à sua mente? Uma pesquisa de nível nacional (SERASA EXPERIAN) indicou que o maior sonho dos brasileiros é a casa própria, juntamente com o veículo próprio. E o que isso quer dizer? Que a todo tempo existe alguém em busca de adquirir um imóvel e sair do aluguel.

A verdade é que a recente crise econômica pela qual passamos (e sobrevivemos), fez com que adiássemos esse sonho diversas vezes por outras prioridades, sendo que muitas pessoas abriram mão do próprio imóvel já adquirido e voltaram para o aluguel por diversos motivos.

Diante do mercado atual que está se aquecendo e reagindo, trouxemos algumas dicas valiosas para te ajudar em muito na procura da casa própria e mostrar que esse sonho é tangível. Nesse post iremos te contar qual a renda necessária para financiar um imóvel e como você pode comprovar ela e garantir melhores taxas para o seu financiamento. Confira!

Como Financiar um Imóvel

Primeiramente, devemos ressaltar que existem diversos modos de comprar determinado imóvel. É necessário então que se faça uma análise, cálculos e muito planejamento antes de escolher qual o melhor meio de compra de uma casa ou apartamento. Isso envolve sua demanda (tamanho do imóvel), poder aquisitivo, localização e suas prioridades (comércio, trabalho, escolas, indústrias).

Depois de critérios analisados, a maioria da população opta por financiar um imóvel. Para isso, deve-se contar com uma empresa especializada em financiamentos de imóveis, e, durante o processo será necessário a comprovação de renda e outros documentos comumente exigidos.

A seguir você terá acesso a uma lista com as informações necessárias para o financiamento do seu imóvel:

Procure saber da burocracia e as exigências de cada financeira. Depois, conclua qual melhor irá te atender. Atualmente as instituições financeiras exigem algo entre 20 a 50% do valor total do imóvel como entrada. Existem também taxações que podem girar em torno de 10% a 16% ao ano.  Esse é o caso da Caixa Econômica Federal. Isso só será possível, sem comprometer mais que 30% da renda familiar (o somatório de todos os salários dos moradores, a ser comprovado).

É necessário ser paciente, sim, para entrar em contato com várias agências em um mesmo dia e concluir a que melhor te atende. Porém, esse é o modo garantido de que se está fazendo a coisa certa. Lembre-se: Um imóvel não é uma compra simples. De repente isso poderá se tornar uma dívida que vai te acompanhar por anos… Juntamente com os juros atrelados a ela!

Pesquise, pesquise e depois pesquise mais! Existem ferramentas on-line que nos ajudam a orçar qualquer tipo de coisa que quisermos! O Banco Central disponibiliza no site as taxas das operações de crédito das instituições financeiras. Aproveite a tecnologia e estude como estão os custos e compare-os. Lembre-se sempre de propor negociações de acordo com a sua situação. De repente, o FGTS pode ser um aliado para reduzir taxações e juros, ou, uma quantia extra que está para chegar.

casa

Saiba o que você precisa para financiar seu imóvel.

Alguns simuladores como o Canal do Crédito fornecem resultados próximos da realidade de acordo com sua faixa de renda familiar. Por exemplo: custo total, prazos, condições, etc. Dê atenção para a diferença entre instituições públicas e privadas.

Feitos os passos anteriores, chegamos aos dados importantes: Em média, se uma família possui renda próxima de R$ 6 mil, é possível financiar um imóvel que varia de 186 mil (em instituição pública) até 210 mil reais (em instituição privada). Não se esqueça dos critérios relacionados à renda indicados no início e de consultar as taxas cobradas pela instituição.

Comprovação de Renda

Assim como documentos pessoais, o comprovante de renda deve ser apresentado de modo formal e existem diversas opções de comprovar a renda familiar. Listamos algumas:

  • Declaração de I.R (Imposto de Renda);
  • Os três últimos holerites (documentos fornecidos pela própria empresa sobre seu pagamento mensal);
  • Decore (o comprovante para aqueles autônomos ou sem CTB assinada);
  • Extrato bancário.

Com essas informações, torna-se fácil conseguir entender e realizar o processo de financiamento de imóveis com tranquilidade. Seguindo as dicas acima, você está a dois passos de realizar o sonho da casa própria, sem dores de cabeça ou demais preocupações!

Esperamos que esse artigo lhe tenha sido útil. Diga-nos o que achou deixando aqui o seu comentário ou tire suas dúvidas!

[/caption]

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *