Como Escolher o Melhor Banco Para Abrir uma Poupança?

Está pensando em abrir uma poupança? Escolher o banco é o primeiro passo. Essa escolha, diferentemente do que muitas pessoas pensam, não deve ser pautada pelo rendimento. Afinal, o cálculo de lucro da poupança é unificado e não existe diferenças entre os bancos. O que realmente deve pesar na decisão são fatores como: qualidade da instituição escolhida, praticidade, quantidade de agências em sua cidade e outras questões semelhantes.

Onde meu dinheiro vai render mais?

Não há diferença nos juros da poupança entre os bancos. Isso quer dizer que, na prática, o rendimento será sempre o mesmo, independente de onde seu dinheiro foi guardado. Atualmente, os juros da poupança são calculados da seguinte forma:

  • Taxa Referencial (TR) + 0,5% ao mês quando a Selic está acima de 8,5%;
  • Taxa Referencial (TR) + 70% da Selic quando a taxa é inferior a 8,5%.

Assim, o que realmente interfere no rendimento da poupança é o índice da Selic, que pauta os juros de quase tudo no país. Como a taxa básica de juros anda em alta, vale a primeira forma de cálculo, mais benéfica para o investidor.

Poupança

A Poupança Rende por Igual Independente da Instituição Financeira

Qual banco é melhor?

O melhor vai depender muito do que você espera de um banco. Algo que realmente vale a pena checar é o índice de reclamações de clientes a respeito da instituição. Bancos maiores costumam receber mais queixas, devido ao número maior de clientes, mas ainda assim devemos levar em consideração a opinião de outros clientes.

Outro ponto importante é a qualidade do atendimento. É fundamental ir até uma agência, conversar com o gerente e até mesmo acessar os caixas eletrônicos e site da instituição para ver como tudo funciona. Esse tipo de experiência é muito pessoal e pesa bastante na hora de se escolher um banco, seja para abrir uma conta ou uma poupança.

Existem alguns bancos que oferecem incentivos a seus clientes que aplicam na poupança. Recentemente o Banco do Brasil tem feito sorteios a quem aplica algum dinheiro na Poupança Premiada. Pode ser interessante observar se há algum outro incentivo além dos próprios juros, por exemplo, dependendo do seu saldo na poupança (e outros investimentos), conseguirá negociar cartões de crédito sem anuidade ou ficar livre de tarifas da conta corrente.

Por fim, é necessário verificar se o banco possui agências próximas ao local onde você mora e se está presente em outras cidades. Mesmo que as instituições menores tenham algumas vantagens, é preciso lembrar que a restrição de agências pode ser um problema para o cliente. Ainda com relação aos bancos pequenos vale destacar também que eles correm mais risco de quebrar.

Importante: todos as cadernetas de poupança são protegidas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) que garante a devolução de até R$250 mil por CPF. Mesmo assim, esse tipo processo é bem complicado e não compensa correr o risco de investir em um banco prestes a fechar. Além disso, caso tenha uma aplicação acima deste valor, é interessante diversificar entre bancos para garantir seu patrimônio em caso de quebra da instituição.

Dicas úteis:

  • Se você já é correntista de um banco, talvez a melhor opção seja abrir a poupança na mesma instituição, se possível vinculada à sua conta;
  • Alguns bancos oferecem promoções para quem investe na poupança, o que pode ser vantajoso se você se sente “sortudo”;
  • Ao abrir uma poupança, atente-se para o modo com a conta será movimentada e para possíveis tarifas envolvidas;
  • Existem instituições que fixam um valor mínimo de aplicação para abrir uma poupança e outros não exigem investimento;
  • Caso seja correntista, observe a possibilidade de transferir automaticamente dinheiro de uma conta para a outra.
[/caption]

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *