Como Parcelar o IPTU, IPVA e DPVAT

2015 está acabando e logo teremos que lidar com as famosas contas de janeiro. O início do ano é sempre marcado por diversas cobranças, o que exige muito planejamento. Quem deixa para pensar nisso na última hora pode acabar se endividando por causa do acúmulo de despesas. Os impostos são as granes preocupações. Os donos de veículos precisam arcar com o pagamento do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e o Seguro Obrigatório DPVAT (Danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre) para deixar a documentação em dia. Quanto à moradia, o vilão é o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), cobrado pelas prefeituras.

Como nem todo mundo tem dinheiro para cobrir essas despesas, o parcelamento se torna a opção mais comum. A opção de pagamento parcelado é oferecida tanto para a cobrança de IPVA e DPVAT quanto para o IPTU. Como esses impostos são, respectivamente, estaduais e municipais, há variações dependendo de onde o contribuinte mora. A dica é procurar conhecer as condições específicas de parcelamento do seu local de moradia para não haver problemas.

Importante: o pagamento dos impostos em cota única, ou seja, à vista, quase sempre dá direito a descontos. Por isso, vale muito mais a pena se organizar para pagar tudo de uma vez e aproveitar as reduções. Se em 2016 você terá que recorrer ao parcelamento, lembre-se de planejar o pagamento para, no ano que vem, reduzir os gastos com impostos.

Chegou a hora de pagar os impostos e cobranças de janeiro

Chegou a hora de pagar os impostos e cobranças de janeiro

Parcelamento do IPVA e DPVAT

O IPVA e o DPVAT são cobrados pelos Detrans de cada estado. Quase todos possuem parceria com os bancos, o que facilita o pagamento. As guias para quitar o imposto geralmente são emitidas em dezembro para que o contribuinte possa pagar o valor devido a partir de janeiro. O valor mínimo da cobrança corresponde a 1ª parcela. Se o seu banco tem parceria com o Detran de seu estado, basta entrar no internet banking ou caixa eletrônico, optar pelo pagamento da 1ª parcela e observar as datas de vencimento. O parcelamento do DPVAT pode estar disponível ou não. Procure a Secretaria da Fazenda para saber mais sobre as condições de pagamento.

Dica: quem não está com o pagamento do IPVA em dia pode efetuar o parcelamento, acrescido de juros e multa, procurando a Secretaria da Fazenda. O procedimento facilita a quitação da dívida, ajudando aqueles motoristas que não estão com o documento do carro atualizado.

Parcelamento do IPTU

O pagamento parcelado do IPTU não é muito diferente do IPVA. As prefeituras emitem uma guia de cobrança com a possibilidade de quitação à vista ou parcelada. Como comentamos antes, várias prefeituras oferecem descontos para os contribuintes que pagam a conta em dia. O parcelamento não é acrescido de juros para o IPTU pago corretamente, havendo apenas o corte do desconto. A quantidade de parcelas pode variar conforme o município. Para quem vive de aluguel, o valor do imposto poderá ser repassado ao inquilino pelo dono do imóvel em parcelas mensais.

Dicas Úteis

  • Muitos empréstimos são oferecidos para quitar o pagamento de impostos, mas eles geralmente não valem a pena. Mesmo os mais baratos tem juros mensais em torno de 2%, o que pode pesar no bolso do contribuinte. Na falta de dinheiro, o parcelamento é a melhor opção.
  • Os descontos pelo pagamento com cota única podem ser atrativos, mas é preciso ter em mente as despesas futuras. Se você usar o desconto, mas precisar recorrer ao cheque especial ou rotativo do cartão nos meses seguintes, não compensa o pagamento à vista.
  • Procure avaliar os benefícios do parcelamento e não se esqueça de observar com atenção as datas de vencimento para não ter que arcar também com multas e outros encargos.
[/caption]

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *