Pagamento do Abono Salarial PIS 2016/17: Veja o Calendário

Com as alterações dos benefícios trabalhistas e previdenciários feitas pelo governo Dilma e a sua sucessão pelo presidente interino Temer, muitas pessoas ficaram confusas sobre como, quando e quanto receberiam como abono salarial. As regras do seguro desemprego e abono salarial PIS foram modificadas, apesar de o então ministro-chefe da Casa Civil ter garantido de que ninguém sairia no prejuízo.

O objetivo do governo é eliminar excessos, aumentar a transparência e corrigir distorções. Entretanto, as mudanças geraram confusão e deixaram muitos trabalhadores em dúvida do que receberiam, se é que têm algo a receber. Se você é um deles, continue lendo e entenda o que você tem a receber e o que deve fazer para garantir seus direitos referentes ao pagamento do abono salarial do PIS.

O que mudou?

Primeiramente é importante entender o que é o abono salarial e quem tem direito a essa quantia. Trata-se de um benefício assegurado a todo trabalhador cadastrado no programa PIS, que significa que atuam no setor privado. O valor é pago anualmente.

Antes, era necessário que a pessoa trabalhasse pelo menos um mês e recebesse no máximo dois salários mínimos, além de que todos receberiam um salário mínimo, independente do tempo trabalho. Agora, as regras dizem que é necessário trabalhar durante 6 meses com carteira assinada, no mínimo, e o benefício será proporcional ao tempo trabalhado.

Para receber o PIS, além dos seis meses consecutivos trabalhados durante o ano, é necessário que o serviço tenha sido feito em uma empresa que esteja em dia com a entrega da RAIS para o Ministério do Trabalho. Ou seja, empregados que trabalham em residências familiares, por exemplo, não têm o direito de amparo pelo Abono Salarial do PIS. Por último, o trabalhador precisa estar inscrito no PIS há mais de 5 anos (esse registro é feito no momento que se faz a primeira via da carteira de trabalho).

PIS Abono Salarial

PIS Programa de Abono Salarial

Calendário PIS 2016

Para sacar o Abono Salarial do PIS 2016 é necessário observar o calendário, caso você cumpra os requisitos citados acima. Esse calendário é construído pela Caixa Econômica Federal, em parceria com o Ministério do Trabalho, entre os meses de Abril e Maio. Nele são registradas todas as datas de pagamento que serão feitas entre Julho e Março do ano seguinte. A ordem é feita de acordo com a data de nascimento dos trabalhadores. Ou seja, você pode receber seu benefício até o ano que vem.

Para ter acesso ao calendário e verificar quando seu pagamento será feito, basta acessar o Portal do Ministério do Trabalho ou no site da Caixa Econômica Federal, que possuem todos os dados referentes ao benefício. O motivo para essa divisão é que as agências não fiquem sobrecarregadas de saques em um único mês, além de distribuir as despesas do governo, para que os repasses em outras áreas, como a saúde por exemplo, não sejam comprometidos. Isso acontece porque são milhões de brasileiros que tem direito ao pagamento.

Mês de nascimento Data em que recebem Data do Crédito na conta
Julho 28/07/2016 26/07/2016
Agosto 18/08/2016 16/08/2016
Setembro 15/09/2016 13/09/2016
Outubro 14/10/2016 11/10/2016
Novembro 21/11/2016 17/11/2016
Dezembro 15/12/2016 13/12/2016
Janeiro e Fevereiro 19/01/2017 17/01/2017
Março e Abril 16/02/2017 14/02/2017
Maio e Junho 16/03/2017 14/03/2017

Como sacar

O primeiro passo para sacar seu Abono Salarial do PIS é solicitar o cartão cidadão, que pode ser feito em qualquer agência da Caixa e é retirado 30 dias depois, em média. Já o saque deve ser realizados em qualquer agência do banco ou em casas lotéricas, de acordo com a data de seu nascimento e sua respectiva previsão de depósito.

O abono salarial pago equivale ao valor de um salário mínimo, vigente na data de pagamento. É importante lembrar que caso você não faça a retirada no período estipulado no calendário anual, o valor é devolvido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e não pode ser recuperado.

Caso você seja um cliente da Caixa Econômica Federal, o banco pode antecipar o pagamento do benefício através de crédito direto em sua conta, seja corrente, poupança ou fácil, basta solicitar. Outra opção é pedir que a empresa que firme um convênio do tipo Caixa PIS-Empresa para que o valor seja creditado diretamente no contracheque do trabalhador.

Portanto, fique atento a todas as datas e valores a serem recebidos e não perca os prazos!

[/caption]

Comentários
  1. joseane saturnino dos santos
    • Flávio

Deixe sua mensagem

Your email address will not be published. Required fields are marked *