Como Funcionarão os Bancos Devido ao Coronavírus?

Desde janeiro deste ano, o mundo vem enfrentando um surto do novo coronavírus, o COVID-19. Esta mutação da família coronavírus surgiu na província de Wuhan, na China, e evoluiu para uma pandemia. Por isto, diversos estados e municípios brasileiros entraram em quarentena, para conter a transmissão deste vírus, especialmente perigoso para pessoas que compõem o grupo de risco. Com a quarentena, várias atividades econômicas não-essenciais foram interrompidas, como salões de beleza, lojas de roupa, restaurantes, etc. Enquanto isto, os serviços essenciais à população foram mantidos, mas de forma cuidadosa e visando o combate à disseminação do COVID-19.

Os serviços essenciais incluem os supermercados, hospitais, farmácias, postos de gasolina e, também, os bancos. Por isto, as agências bancárias, durante esta quarentena ocasionada pelo alastramento do COVID-19, irão funcionar em horários reduzidos e tomando cuidados adicionais. De acordo com a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), as agências bancárias devem funcionar pelo período mínimo das 10 horas às 14 horas, para atender apenas aos serviços essenciais, e de 9 horas às 10 horas, para que possam atender também o grupo de risco.

Ainda, além dos horários reduzidos, os bancos devem tomar diversas outras medidas de prevenção. Confira-as abaixo e saiba como será o funcionamento bancário, detalhadamente, durante o surto de COVID-19.

Como será o funcionamento bancário durante a quarentena?

Mudança de horários

Assim como outros nichos que foram afetados pela quarentena ocasionada pelo coronavírus, as agências bancárias também irão ter que funcionar sob um regime especial, o que inclui horários diferenciados e procedimentos sanitários para prevenção da transmissão do COVID-19, o novo coronavírus. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), as agências bancárias devem funcionar período mínimo das 10 horas às 14 horas, para atender o público em geral.

Ainda, os bancos devem disponibilizar um horário de atendimento das 9 horas às 10 horas, para os indivíduos do grupo de risco. O novo coronavírus possui um grupo de risco que inclui idosos, pessoas com doenças respiratórias crônicas, diabetes, pressão alta e doenças coronárias, fumantes, etc. Este grupo de risco representa pessoas que são mais suscetíveis a apresentar infecções respiratórias graves e até mesmo falecer com o COVID-19.

Funcionamento bancário com o coronavírus

Os bancos irão funcionar com horário reduzido e tomando medidas sanitárias.

Porém, mesmo que os bancos funcionem, com estes horários diferenciados, a Federação Brasileira de Bancos ressalta que serão atendidos apenas indivíduos que desejam realizar os serviços essenciais. A Caixa Econômica Federal, por exemplo, ressaltou que o atendimento presencial está restrito a saque INSS sem cartão, saque de seguro-desemprego/defeso sem cartão e senha, saque Bolsa Família e outros benefícios sociais sem cartão e senha, pagamento de abono salarial e FGTS sem cartão e senha, desbloqueio de cartão e senha de contas, além do abastecimento e processamento de depósitos feitos nos caixas eletrônicos.

Já os clientes que necessitam de realizar emissão de extrato, consulta de saldo, transferências por TED ou DOC, agendar ou pagar contas, contratar seguros, dentre outros serviços, podem utilizar os canais de atendimento e acesso dos bancos. Ou seja, estes indivíduos podem optar por usar os aplicativos, Internet Banking, Central de Atendimento ao Cliente, etc.

Tanto a Febraban quanto os próprios bancos estão incentivando os seus clientes a utilizarem os canais remotos de atendimento, para que possam realizar uma prevenção mais efetiva da transmissão do COVID-19. Ao evitar ir até uma agência bancária, pode-se contribuir muito com a prevenção ao COVID-19.

Medidas sanitárias

Ademais, como mencionada, estão sendo instituídas outras mudanças. O Banco do Brasil já instituiu mudanças sanitárias, e está limitando o número de pessoas que podem entrar nas agências da instituição, respeitando a distância mínima de um metro entre as pessoas. O Bradesco, ainda, divulgou que aumentou a frequência de higienização dos terminais de autoatendimento e das agências.

O Itaú Unibanco está tomando a medida de orientar os seus clientes a realizar a higienização das mãos após o uso de caixas eletrônicos, maquininhas de pagamento e do manuseio de dinheiro em espécie. Nas agências Itaú, podem entrar apenas 10 clientes por vez, visto que elas contam apenas com 50% dos funcionários e visam manter a distância entre os indivíduos.

Grande parte dos bancos estão tomando as mesmas medidas citadas acima, como o Santander. O importante é que todos os indivíduos priorizem permanecer em casa, indo aos bancos apenas se for estritamente necessário.

[/caption]

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *