Posso ter Cartão de Crédito com Bolsa Família? Cancela o benefício?

O Bolsa família é um benefício oferecido pelo governo federal, disponibilizado às famílias de baixa renda na intenção de diminuir ou evitar a miséria e também aquecer a economia através do dinheiro que circula através do benefício. Sendo assim a renda de quem recebe o bolsa família é bem pequena, mas é possível que mesmo assim, ele tenha também um cartão de crédito?

Para liberar um cartão de crédito, as empresas avaliam vários critérios durante a solicitação, todos pensados na capacidade do cliente em pagar a dívida deste cartão, uma vez que o cartão de crédito é uma forma de empréstimo e o banco quer a garantia que na data certa, o pagamento da fatura ocorrerá.

Para isto são solicitados vários documentos, incluindo identificação com foto para comprovar a identidade da pessoa, o CPF, para a verificação se o nome não está negativado e também para consultar a pontuação score, a nota deste possível cliente como pagador além de comprovantes de residência e de renda, para demonstrar a capacidade de pagamento. São investigados se este cliente tem o hábito de manter as contas em dia, com frequência tem o seu nome negativado, contas em banco etc.

Se a análise é positiva, será definido um limite de crédito que poderá ser gasto pelo portador do cartão. Por outro lado, se o banco entender que não há capacidade de pagamento, então o cartão é negado.

Quem tem bolsa família pode ter cartão de crédito?

É justamente sobre o comprovante de renda que pesa a dificuldade do participante do bolsa família ter um cartão de crédito, uma vez que o benefício é destinada a baixa renda e o valor é pequeno, então não terá como apresentar ao banco uma capacidade de pagamento.

cartao de credito para bolsa familia

Quem tem bolsa família consegue um cartão de crédito?

Renda mínima para conseguir um cartão de crédito

Você pode pesquisar em várias operadoras de cartão, mas na maioria delas, a renda mínima a ser comprovada pelo solicitante é de pelo menos 1 salário mínimo, o que não costuma ser o caso de quem recebe o bolsa família.

Na teoria não há nada que impeça o beneficiário de ter um cartão de crédito, mas na prática, nenhum banco teria interesse no público que trará pouco retorno ao banco e ainda pode ser considerado um alto risco para crédito, ou seja há uma grande possibilidade de que esta pessoa não consiga pagar a fatura do cartão. O que não tem nada a ver com índole ou com a vontade de honrar os pagamentos, mas apenas pela análise de crédito.

Qual é a renda do beneficiário do bolsa família?

A renda máxima em 2018 para que receber o bolsa família é de R$ 178,00 por integrante da família, ou seja vamos usar uma família de 5 pessoas, neste caso a renda máxima juntando todos os ganhos da família não deve ultrapassar a R$ 890,00,  pois este valor dividido por 5 é igual a R$ 178,00.

O valor do benefício depende da composição da família, tendo gestantes, jovens e crianças o benefício pode ser acumulado chegando ao valor de R$ 372,00. Mas este é o valor máximo e não o valor que todas as famílias recebem.

Desta maneira, talvez a renda pudesse ultrapassar um salário mínimo, porém as despesas com a alimentação e recursos básicos para família, iria comprometer quase toda a renda, ficando muito difícil, conseguir um cartão de crédito.

Importante frisar que o critério para o bolsa família é renda e não posses. Assim possuir cartão ou conta bancária não é empecilho para manter o benefício ou tê-lo cancelado.

Crédito destinado a beneficiários do bolsa família

Não existe crédito específico para beneficiários do bolsa família, como acontece para aposentados e pensionistas, isto por 2 motivos claros: O primeiro motivo é que o aposentado e pensionista recebe no mínimo um salário mínimo todos os meses, já o beneficiário do bolsa família dificilmente tenha esta renda. E o segundo motivo é que o aposentado e pensionista recebem um benefício vitalício, ou seja ele irá receber até sua morte.

Já o recebimento do bolsa família é um benefício temporário, para evitar a fome e aquecer a pequena economia na comunidade que é assistida. Importante lembrar que, assim que a família conseguir sair desta situação de baixa renda, perde o direito ao benefício.

Assim a única maneira da pessoa conseguir algum crédito é sair desta situação, conseguindo um emprego de carteira assinada que, por lei não pode receber menos que um salário mínimo ou melhorando seus rendimentos como autônomo.

Existem créditos para autônomos com bom histórico de pagamentos que tenham uma real condição de desenvolver um negócio, mesmo que pequeno, que tenha interesse em abrir um MEI e possua avalista, neste caso a pessoa consegue melhor a sua situação.

[/caption]

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *