O que é TEF e como ele funciona?

Diferente das transferências de valores entre contas como o DOC, TED e TEV, a TEF acontece de forma automática quando se utiliza o cartão de débito ou crédito através de máquinas de cartão ou de um terminal de vendas que passe por adquirentes.

TEF é um sistema que permite a Transferência Eletrônica de Fundos, ou seja, esse sistema trabalha no intuito de transferir valores de forma eletrônica. Por conta disso, existe uma comunicação e relação entre o estabelecimento comercial e as administradoras de cartão, fazendo com que sejam possíveis as vendas por meio do cartão de crédito, débito e suas muitas outras formas de pagamento por via eletrônica.

Existem alguns tipos de TEF. Cabe a você gestor na qual se recomenda de acordo com o tipo de comércio, suas necessidades e seu porte.

TEF discado: utiliza-se de computadores e Pin Pads conectados a linhas telefônicas tradicionais.
TEF dedicado: como no TEF discado, utiliza-se da rede de telefonia, mas através de conexão dedicada conhecida como X-25.
TEF IP: Faz uso de computadores e Pin Pads através de uma VPN, Rede Privada Virtual.
POS: São os terminais em pontos de venda dos cartões de créditos que são independentes dos computadores (as famosas maquininhas), cuja conexão se dá por rede telefônica.

A escolha entre os tipos de TEF depende, claro, da disponibilidade local, no entanto, existe uma diferença grande entre o tempo de resposta no momento da utilização do cartão a depender da tecnologia utilizada. TEF Dedicado e TEF IP são muito mais rápidos do que o TEF discado, que irá utilizar a linha telefônica para completar a transação. Você já observou que, em alguns momentos, a máquina aparece como Discando 1, Discando 2… etc? Pois bem, esta é uma dificuldade encontrada na linha. Sistemas que não dependam da linha telefônica tradicional irá tornar o atendimento mais rápido e com menos riscos de queda.

Como funciona a TEF?

TEF para estabelecimentos

TEF, Transferência Eletrônica de Fundos é agilidade nos pagamentos

Pela legislação atual, é preciso gerar um comprovante de pagamento para as transações efetuadas através de cartões de débito ou crédito. Esse comprovante fica vinculado a um Emissor de Cupom Fiscal (ECF) para impressão tanto do cupom fiscal quanto do comprovante de crédito ou débito relativos àquele serviço prestado ou produto comprado.

Este sistema foi desenvolvido ainda pela Redecard, Visanet e TecBan, antes destas empresas mudarem de nome com a chegada de novos players no mercado de recebimentos. O interessante aqui é que para o TEF funcionar, precisa de três agentes integrados: a TEF House, cuja responsabilidade é criar o software próprio para trocar dados com a adquirente; a Integradora (softhouse) que faz a intermediação entre a TEF House e o cliente que irá usar o sistema, inclusive com funções de suporte e a Adquirente, que é com quem se negocia as taxas por transação, faz as antecipações e integra-se com o TEF para autorizar ou negar pagamentos.

Uma das grandes vantagens é automatizar o processo de pagamentos. Nem todos precisam ter um sistema TEF para pagamentos, mas aqueles que o utilizam, principalmente se tiverem grande volume de vendas se beneficiarão enormemente da tecnologia. Além de emitir a nota fiscal automaticamente e integrar todo o sistema diretamente com a Receita Federal, diminuindo o trabalho da contabilidade, com o TEF você poderá escolher regras para passar cada bandeira em um adquirente diferente, por exemplo, cartões Elo na Cielo e Hiper na Rede. Assim você garante vantagens nas negociações de taxas.

Para o comerciante, sem dúvida pode ser uma solução muito interessante para garantir o recebimento de várias bandeiras, eliminar riscos de problemas com a Receita e ganhar com velocidade e agilidade nas transações. Fora isso, algumas atividades não tem escolha, você precisar utilizar de um sistema TEF.

[/caption]

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *