Boleto e carnê: Qual a diferença entre os pagamentos

Ao pagar uma conta, normalmente temos em mãos um papel que corresponde a um título, convênio ou boleto, mas se essa conta for uma prestação de um bem ou serviço, ela pode ser representada por um boleto ou carnê, se a modalidade de pagamento não for automática, como os cartões ou cheques. Mas afinal, qual a diferença de cada uma? O que muda em cada uma das opções?

Cobranças são necessárias em qualquer processo de venda. Seja a compra de um carro, um imóvel ou até mesmo uma roupa. Há diferenças formas de pagamento, como dinheiro, cheque, cartão de crédito, débito, boleto bancário ou carnê. Geralmente, ao realizar uma compra, o vendedor irá oferecer as formas de pagamento disponível para que escolha aquela que mais lhe agrada. Nem sempre terá todas as citadas acima, isso varia de local para local.

Neste caso, vamos focar no pagamento em carnê e boleto e entender as diferenças dessas formas e quais são mais vantajosas para cada caso de compra a prazo.

Boleto

O boleto é um título de cobrança e que está sendo cada vez mais substituído por outros métodos, como o parcelamento via cartão de crédito ou a própria compra à vista no crédito. Um boleto pode ser gerado por um e-commerce, por um autônomo, PME, enfim, por qualquer empresa. Ele é um grande aliado no momento de garantir o recebimento de um pagamento a vista ou a prazo.

Para efetuar o pagamento, o cliente pode ir até uma instituição financeira, correios, lotéricas, a própria loja que emitiu, ou ainda, pagar por meio de aplicativos, pelo internet banking ou caixa eletrônico.

Infelizmente, muitos lojistas estão desistindo da opção de boletos pela falta de pagamento dos clientes. Muitos comprar os produtos e no momento do pagamento não cumprem a data e suas obrigações.

Apostar em cartões de crédito é mais seguro, porém, nem todos os consumidores contam hoje com esta opção no momento do pagamento. O porém é que os custos do cartão também são caros em relação ao boleto, o que faz com que alguns lojistas ainda disponibilizem o boleto como forma de pagamento, oferecendo descontos no momento de quitá-lo. Estes descontos, no entanto, são considerados apenas para compras a vista.

Não pense que o boleto é apenas vantajoso para os clientes. A empresa também é beneficiada, visto que as taxas e custos de operação dos boletos são bem menores que dos cartões de crédito, que podem cobrar até 6% do valor total de uma compra. O problema para o consumidor é que a compensação de um boleto é mais lenta que o cartão, assim, é bem possível que a aprovação da compra e entrega da mercadoria leve mais tempo.

Carnê

carne de boleto

Carnês eram formas usuais de pagamento mensal.

Se o boleto está caindo em desuso pela falta de praticidade e segurança, o carnê está mais defasado ainda. Ele vem sendo substituído por outras formas de pagamento já citadas, como o cartão de crédito. O carnê é um título que comprava um empréstimo que possibilita o parcelamento de compras.

Para que seja feito um carnê em seu nome é necessária uma análise de crédito, para avaliar se é um bom pagador e se terá condições de quitar toda sua dívida ao fim do período. Os carnês não possuem um valor padrão e nem quantia. Tudo irá depender do valor da compra e dos modos de pagamento do estabelecimento. Neste caso, vale um acordo antes de fechar, para as melhores condições possíveis.

É uma forma muito utilizada em lojas de departamentos, especialmente de móveis, para o pagamento de compras grandes. Os parcelas de um carnê podem ser inúmeras, durante até mesmo mais de um ano. Veículos também costumavam ser vendidos por carnê até pouco tempo, quando as pessoas recebiam um “caderninho” de boletos para pagamento mensal.

Outras formas que ainda se apoiam em pagamentos por carnê são os serviços como clubes, associações, escolas, serviços de manutenções, aluguéis, IPTU e até mesmo as GPS, Guia da Previdência Social que tem caráter recorrente e não precisam de atualizações mensais. outros semelhantes

Apesar do boleto e carnê ainda serem formas de pagamento possíveis e oferecidas em lojas por todo o país, elas estão caindo cada vez mais em desuso. Com o advento dos cartões e os avanços tecnológicos na área de informática, os lojistas ganham mais segurança ao realizar contas a prazos através de meios digitais, incluindo compras em débito automático vinculadas diretamente na conta do cliente.

Vale ressaltar que a principal diferença entre um boleto e o carnê está na quantia de parcelas. Enquanto o boleto é único e oferece, em alguns casos, um desconto, o carnê pode conter inúmeras parcelas, dependendo de sua compra.

[/caption]

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *