Posso Devolver o Carro para Quitar Dívida de Financiamento?

O financiamento de carros é uma opção de diversos brasileiros, que não tem a condição de pagar um carro à vista. Segundo pesquisas, no ano de 2018, o financiamento cresceu 54% no país, o que significa que cada vez mais pessoas estão a procura desta alternativa. Porém, apesar de ser uma facilidade, com a instabilidade econômica atual, sabemos que podemos adquirir uma dívida que depois pode ser difícil de pagar.

E quando não conseguimos arcar com o valor destas parcelas? Bom, segundo o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), caso não seja possível uma renegociação da dívida, é aconselhável devolver o veículo ou então transferir o financiamento para alguém. Fazendo isso, é possível conseguir parte do que foi pago.

Como devolver o carro e receber parte do que foi pago?

Quando você financia um veículo, você o faz de acordo com sua situação financeiro naquele momento. Porém, com o desemprego crescente e a crise financeira, é irrefutável que a situação pode sofrer mudanças, como a perda repentina de parte da renda. Com isso, é possível que o indivíduo não tenha mais condições de arcar com a parcela do financiamento.

Antes de pensar na devolução do veículo, saiba que se houver a possibilidade ainda de arcar com parcelas menores, é possível fazer a renegociação da dívida. Esta é uma opção popular e as financiadoras costumam oferecer opções de parcelas menores e um prazo maior de pagamento. Porém, é importante ressaltar que com estas novas facilidades, vem também juros mais altos, devido a nova concessão de crédito.

Avalie qual a sua capacidade mensal de pagamento, visto sua realidade, antes de aceitar qualquer proposta de renegociação. Coloque seus gastos detalhados em uma planilha e saiba quanto é possível arcar mensalmente. Apresente este valor para o seu credor e tente conseguir uma boa proposta.

devolver carro finaciamento

Posso devolver um carro financiado?

Caso isso não seja possível, procure agora a devolução do veículo. Infelizmente não é possível receber o valor integral que foi pago, visto que você utilizou o veículo, houve o desgaste deste e ainda há o desconto dos custos administrativos do financiamento. Veja ainda se há uma cláusula de rescisão de contrato.

Para se devolver amigavelmente o veículo, é muito importante que ele esteja bem conservado. Um financiamento pode durar anos, e é bem provável que você tenha que devolver o carro após muito tempo de uso. Ou seja, é sempre importante, após a compra, que você preze pelo veículo, faça revisões, não dirija com desleixo e nem de forma desatenta. Isso é importante tanto para uma possível revenda, no futuro, quanto para a devolução do carro. Quanto mais danificado ele estiver, mais será desvalorizado.

Fico livre da dívida se devolver o carro?

Existem duas formas de se devolver um veículo. A quitação parcial é o modo em que o veículo vai para leilão, após sua devolução. E, assim, ele será vendido e o valor arrecadado servirá para quitar sua dívida. Porém, pode acontecer do carro ser vendido por um valor muito menor que sua dívida, de forma a não abater todo o valor. Assim, você ainda terá que arcar com a quantia restante.

A segunda forma de devolução é pela quitação total. Nesta modalidade, a pessoa entrega o seu carro em troca da dívida ser totalmente perdoada. Isso pode parecer muito vantajoso em primeira instância, mas é importante ressaltar que isso diminui sua nota na análise de crédito. Assim, pode ser um impedimento para tentar realizar novos financiamentos.

Outra opção é vender o veículo no mercado com a possibilidade de realizar a transferência de financiamento. Assim, o veículo passará para o nome de outra pessoa, e você ficará livre da sua dívida. O comprado assumirá o contrato, as parcelas restantes e terá direito ao carro ao fim do financiamento.

Para ocorrer a devolução do veículo, a instituição credora irá realizar a vistoria em seu veículo. Após isso, ambas as partes irão assinar uma documentação, que deve ser registrada em cartório, para comprovar a transferência do carro ou a sua devolução. Não se preocupe, pois depois de poucos dias, o carro não estará mais sobre sua responsabilidade.

Após isso, serão analisados os valores a serem devolvidos ao indivíduo. Caso o carro seja apenas transferido para outra pessoa, você irá receber um valor maior, pois não é considerado que houve a interrupção do financiamento e quebra de contrato.

Cuidados a se tomar

Muitas empresas tentam convencer o endividado a permanecer com o carro e realizar um novo financiamento para acabar com a dívida inicial. Porém, esta segunda dívida pode ser ainda mais custosa, e com juros ainda mais altos. Por isso, tome cuidado.

Ademais, não acabe aceitando contratos que proponham parcelas de valores mais altos do que as que você pode pagar. Mesmo que queira permanecer com o veículo, encare sua realidade e se mantenha a sua decisão inicial.

[/caption]

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *