Vale a pena parar de pagar a dívida? O banco reduz os juros?

Muitas vezes, fica difícil manter os pagamentos de dívidas e financiamentos em dia com o banco. Nestas situações onde há dificuldade de pagamento, é comum que os devedores pensem em deixar de pagar sua dívida para ver se as taxas diminuem ou se forçam o banco renegociar a dívida. Mas será que vale a pena? O que pode acontecer se você deixar de pagar?

É verdade que muitos bancos costumam fazer boas negociações depois que a dívida se acumula, mas será que se fossem pagas em dia não teria sido mais vantajoso? O que você perde quando atrasa as suas parcelas de empréstimos e financiamentos com o banco? Confira.

Quando o banco oferece desconto dos juros?

Em dívidas com cartões de crédito o banco oferece parcelamento do saldo, já no primeiro ou segundo mês da dívida, neste caso os juros gerados até o momento serão acrescidos a dívida total, e a partir daí os juros podem ser bem menores. O crédito rotativo, um dos mais caros do mercado, agora é limitado a um mês e o parcelamento é feito automaticamente caso o cliente não quite suas obrigações.

Já no caso dos financiamentos do banco costumam oferecer descontos nos juros somente a partir do terceiro mês de dívida, quando o valor já deve estar bem alto.

Para empréstimos a regra é a mesma o banco só deverá oferecer desconto quando já se passou algum tempo de atraso, mas confira os próximos tópicos, para ver se compensa esperar, deixando de pagar o banco.

O que acontece quando eu deixo de pagar o banco?

Vale a pena parar de pagar a dívida? O banco reduz os juros?

Esperar que o banco abaixe a dívida pode ser uma furada

Quando você deixa de pagar o banco, seu nome irá constar em instituições de restrições ao crédito, como SPC e Serasa. Seu crédito com o banco é bloqueado, ou seja você não poderá solicitar um novo empréstimo ou financiamento até a regularização.

A sua pontuação no Score cairá, ou seja além de você não conseguir crédito naquele banco não irá conseguir em outras instituições por dois motivos: o nome estará restrito e não terá pontuação de crédito. Score é uma pontuação que vai de 0 a 1.000, e leva em consideração: pagamentos de contas em dia; histórico de dívidas negativadas; relacionamento financeiro com empresas e dados cadastrais atualizados. Sendo assim a pontuação vai diminuindo sempre que atrasar suas dívidas.

Em caso de financiamento que há um bem como garantia, como o caso de veículos por exemplo, o banco ainda pode solicitar busca e apreensão, ou seja você corre o risco de ficar sem o bem.

Vale a pena parar de pagar a dívida?

A principal razão pela qual deixar de pagar uma dívida é a possibilidade de o banco reduzir os juros e, com isso aliviar o bolso do devedor. O caso é que não há nenhuma garantia de o banco irá reduzir as cobranças se você deixar de pagar as parcelas. A instituição quer receber, mas para isso, é preciso propor condições realistas na negociação. O banco não é obrigado a renegociar os contratos, muito menos baixar os juros.

Pode até ser possível que o banco diminua os juros da sua dívida depois de algum tempo, principalmente em caso de empréstimos e financiamentos, porém não vale a pena esperar.

A espera irá limitar sua vida financeira, não somente durante o tempo do débito como também após, por causa da sua pontuação no Score, que irá contar que você atrasou as a suas contas, e ainda foi negativado por um tempo.

A possibilidade de conseguir novos créditos logo após acertar seu débito é bem pequena, você deverá melhorar seu histórico de crédito, o que pode levar meses e anos, para conseguir novos financiamentos, cartões de créditos e empréstimos.

Exemplo porque não vale a pena esperar

Além disso, mesmo pagando parcelas menores ou juros mensais melhores, o tempo de espera pode aumentar muito a dívida. Vamos supor que você fique dois anos inadimplentes com uma taxa de 2% ao mês devendo R$10.000,00.

Se tivesse quitado normalmente, teria pago, ao todo R$ 12.600,00. Mas como não o fez, no final de dois anos, sua dívida estará em R$16.000,00. Então você renegocia com o banco e você consegue juros de 1,5% e 10% no total do montante. O que vai acontecer? Você deverá ao banco R$13.600,00 e pagará um total de R$16.300,00, pela dívida. Ou seja, não vai fazer diferença alguma o desconto recebido.

Agora vamos ver se você renegocia imediatamente a dívida e mantêm as condições. Você deve R$10.000,00 e não pode pagar em 2 anos, mas sim em 4 anos: Você pagará prestações menores de R$320,00 aproximadamente e, no final dos 4 anos terá pago R$15.600,00 no total. Menos do que se tivesse esperado condições melhores.

Percebeu que pagou mais esperando? Acontece que os juros tem ação no tempo, então quanto antes quitar, melhor.

O Banco não quer negociar e taxas abusivas: O que fazer?

Mesmo em dívidas de cartão de crédito e cheque especial que permitem um juros maior ainda sim, é possível recorrer às taxas abusivas, se você perceber que está pagando muito por isso, procure um advogado especializado nestes casos, e veja se é possível uma negociação com o banco para diminuir as taxas de juros. Órgãos de defesa do consumidor também podem ser uma alternativa.

Como dito acima, o banco não é obrigado a renegociar a dívida, então se você ofereceu condições realistas de pagamento ao banco e não conseguiu alguma facilidade para o pagamento da sua dívida, saiba que há opções no mercado e você não precisa ficar refém do banco.

Já falamos aqui sobre a portabilidade de dívida. Este é um mecanismo que outro banco pode comprar seus débitos com condições melhores que o banco principal, então, se o banco não lhe ajuda na negociação, negocie sua dívida com a concorrência e certamente encontrará alguma instituição capaz de oferecer algo que cabe em seu bolso.

Outra opção é tentar captar outro empréstimo com condições melhores. Você quita toda sua dívida e fica devendo apenas a outra instituição.

E quitar toda a dívida compensa?

Em alguns casos, principalmente em financiamentos é possível antecipar algumas ou todas as parcelas a vencer com descontos dos juros, isto chama-se amortizar a dívida.

Quando é possível esse desconto dos juros, realmente se você tem um dinheiro guardado, vale a pena pagar, pois afinal dinheiro parado desvaloriza, já um financiamento, empréstimo ou qualquer outra dívida de banco possui juros compostos, deixando a dívida maior a cada mês que se alonga.

Se o valor por exemplo estiver na poupança que rende 0,5% não faz sentido manter na poupança visto que os juros de um produto financeiro é bem maior, a menos que o banco não faça a amortização dos juros.

[/caption]

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *