O Que Significa “Dados Inconclusivos” no Auxílio Emergencial?

Para solicitar o Auxílio Emergencial, todos os indivíduos que não forem cadastrados no CadÚnico ou recebem o Bolsa Família devem realizar o seu registro por meio das plataformas disponibilizadas pela Caixa Econômica Federal. Este cadastramento pode ser feito até o dia 2 de julho, quando os solicitantes poderão receber as três parcelas do benefício, de forma retroativa.

De acordo com o governo, o Auxílio Emergencial já foi aprovado para cerca de 45 milhões de pessoas, uma vez que elas são elegíveis a receberem o pagamento do benefício, enquanto outra grande parcela foi reprovada no recebimento do benefício. Porém, cerca de 12 milhões ainda se encontra “Em análise”.

Nesta semana, uma grande parcela dos indivíduos que ainda estavam em análise tiveram o seu status modificado. Eles passaram de “Em análise” para “Dados inconclusivos”, o que deixou muitos solicitantes confusos, uma vez que esta ainda não era uma categoria conhecida. De acordo com a Caixa Econômica Federal, os solicitantes que tiveram os dados tidos como inconclusivos não puderam ter as suas solicitações analisadas, pois o cadastro foi preenchido com dados que não proporcionavam uma verificação completa.

Quem está nesta situação não sabe exatamente o motivo pelo qual seus dados foram classificados como inconclusivos, mas a Caixa disponibilizou para cada um, em sua notificação, uma lista com cinco possíveis motivos. Estes erros são gerais, e o próprio indivíduo deve buscar repará-los. Abaixo, confira quais são estes possíveis erros e, também, como consertá-los.

Como resolver o status de “Dados inconclusivos” do Auxílio Emergencial?

Todos os que receberam a notificação de “Dados inconclusivos”, na solicitação do Auxílio Emergencial, devem revisar a sua solicitação do benefício. Como a Caixa não notifica o indivíduo o motivo pelo qual o seu cadastro foi classificado como inconcludente, quem está nesta situação não consegue determinar o motivo que levou o governo a chegar a tal conclusão. A Caixa apenas enviou uma notificação, para todos os que tiveram os dados inconclusivos, informando que a solicitação não pôde ser “analisada por um ou mais dos motivos abaixo”.

Assim, abaixo desta mensagem, a instituição enviou uma lista, com cinco possíveis motivos que levaram o governo a não analisar a solicitação do indivíduo. Assim, os solicitantes podem consultar alguns erros que podem ter ocorrido. Mas, sem dúvidas, eles não são únicos e são apenas sugestões da instituição.

Segundo a Caixa, os dados podem ter sido classificados como inconclusivos caso o solicitantes tenham marcado que eram chefes da família, mas não tenham informado nenhum membro da sua família. Também, caso não possua informações de sexo masculino ou feminino nas bases de dados do Governo Federal, se informou alguma pessoa da sua família com informação incorreta de CPF e data de nascimento ou se ocorreu alguma divergência entre os membros da família que você e que outra pessoa da sua família informou. Ainda, o último possível erro que a Caixa informou é a possibilidade do indivíduo ter informado alguma pessoa da sua família que já faleceu, e possui indicativo de óbito em alguma base do Governo Federal.

Dados Inconclusivos

Neste caso, deve-se realizar uma outra solicitação.

Além de informar todos estes possíveis motivos, a Caixa Econômica Federal também instrui o solicitante a realizar um novo cadastro. Porém, o grande problema é que o indivíduo não sabe qual o erro ele cometeu em seu cadastro inicial e, por isto, não há como reparar um ponto específico em seu registro.

Logo, por isto, é importante que no segundo cadastro o solicitante tenha muita atenção. Fique atento a todos os seus dados, para que não cometa nenhum tipo de erro. Confira os possíveis erros sugeridos pela Caixa e, então, se certifique de que não cometerá nenhum deles.

É importante mencionar que alguns não podem indivíduos não poderão reverter a situação de “Dados inconclusivos”, caso não tenham informações registradas no governo ou tenham informado pessoas que já faleceram.

Ademais, confira se você já teve a família já contemplada, se ela possui mais de dois inscritos aprovados no auxílio emergencial ou se os seus rendimentos ultrapassaram mais R$ 28.559,70 em 2018, na Receita Federal. Caso uma destas sejam a sua situação, receberá a recusa da solicitação.

[/caption]

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *