Como fazer Pagamentos no Exterior?

É comum, hoje em dia, que as pessoas comprem produtos ou contratem serviços no exterior. Com isso, precisam realizar pagamentos menos convencionais. Pode-se realizar transferências, pagamentos de boletos, dinheiro vivo ou utilizar outros métodos. Nenhum deste métodos é muito diferente dos que são usados caso a pagamento seja realizado no país de origem do indivíduo. Contudo, existem alguns aspectos a se atentar.

Caso a pessoa esteja no exterior, e deseja fazer pagamentos de forma que não incidam taxas como IOF, o melhor meio é o dinheiro vivo. Porém, pode-se também utilizar cartões de crédito, débito ou pré-pagos internacionais, ou até mesmo transferências. É claro que, como o tramite financeiro será feito será feito de uma moeda para outra, incidirão diversas taxas. Cabe a nós entendermos cada uma. Confira abaixo.

Métodos de Pagamento no Exterior e suas características

Como dito acima, o melhor método de pagamento, em relação as taxas cobradas, é o dinheiro vivo. Isso porque, com o IOF e sua padronização para outros meios de pagamento, o dinheiro se tornou a maneira mais vantajosa. Contudo, é bom lembrar que, em viagens, não é recomendado que se ande com grandes quantias, devido a falta de segurança. Por isso, existe tanto o ônus quanto o bônus no que se trata deste meio de pagamento.

As empresas, visto esta falta de segurança dos viajantes ou até mesmo pessoas que queiram realizar uma compra remota, passaram a oferecer os cartões internacionais. Pode-se obter tanto um cartão de crédito quanto pré-pago. O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que incide nas compras é de 6,38%, enquanto a taxa para quem compra moeda de outro país é de 0,38%.

O cartão pré-pago de débito é uma boa opção pois, apesar da incidência do IOF, a conversão da moeda acontece no momento em que a compra é feita. Assim, você não terá surpresas com a variação do cambio. Já com o cartão de crédito, você só saberá como será a conversão no dia do fechamento da fatura. Deste modo, pode acontecer da conversão ser um pouco mais custosa do que seria no dia da compra.

Algo a se atentar, também, é que o dólar do turismo e dólar comercial são diferentes. Ou seja, os valores se divergem. Então, caso sua conversão seja feita para o dólar, tente escolher um banco em que a taxa de cambio será próxima da comercial.

dolar cartao internacional debito credito

Fique atento as taxas de cambio dos cartões e o IOF aplicado

Muitas pessoas optam por pagar com o cartão de crédito pois muitos bancos recompensam o cliente de forma significativa. No Santander, por exemplo, em diversos cartões, a compra internacional converte em mais pontos. Assim, os clientes, visando a troca de pontos e descontos em hospedagem e passagens, utilizam o cartão de crédito.

A transferência bancária também é uma opção para quem deseja realizar pagamentos no exterior. Apesar de ser um processo um pouco mais custoso, é seguro. Na transferência internacional incidem taxas de cambio, despesas externas, despesa com SWIFT, dentre outras que podem ser variáveis de banco para banco.

Além disso, para se realizar uma transferência internacional, o cliente precisa de alguns códigos, como o código IBAN e SWIFT, que também pode ser chamado de BIC. Para se adquirir estes códigos, que são uma forma de identificação dos bancos e agencias internacionalmente, deve-se procurar no site da instituição ou mesmo entrar em contato com o banco. O código IBAN possui até 29 caracteres, entre eles código do país, dentre outros, entre números, símbolos e letras. Já o código SWIFT são apenas letras, que indicam banco, país de origem, sede do banco, agencia mais ativa, atc.

O mais importante é que cada pessoa escolha a forma de pagamento de acordo com a compra que foi feita e quais são as prioridades, caso esteja realizando uma viagem. Por exemplo, algumas operadoras de cartões oferecem, junto aos internacionais, a possibilidade do cliente incluir um seguro de viagem, que protege contra possíveis acontecimentos.

Algumas bandeiras, como a Visa e a MasterCard, oferecem aos clientes a proteção contra acidentes, se a passagem tiver sido adquirida por meio do cartão de credito ou com as milhas acumuladas. É comum que ofereçam também descontos em aluguel de carro e em hospedagem.

Uma dica a todos é que, na hora de uma viagem, não concentrem todos os seus pagamentos em um modo apenas. É recomendado que os pagamentos sejam distribuídos entre os meios mostrados, e que, no exterior, seja adquirida a moeda do local. Isso porque, além de equilibrar os gastos, o cliente também se resguarda caso o cartão seja perdido.

[/caption]

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *