O Dinheiro saiu da Minha Conta e não entrou para o Destinatário. O que Fazer?

O trâmite de dinheiro entre contas de bancos distintos podem ser feitos por diversos modos, como pelo TED ( Transferência Eletrônica Disponível ) e pelo DOC (Documento de Ordem de Crédito ). Essas duas modalidades são proporcionadas pelos bancos, possibilitando que o cliente retire uma quantidade de dinheiro da sua conta e passe para o destinatário. Porém, ambas tem limitações que os indivíduos devem entender para realiza-las corretamente.

Quando uma pessoa faz uma transferência, o dinheiro é descontado imediatamente da conta dela, no entanto, leva algum tempo para ser creditado no outro banco. E este é o primeiro item a ser observado:

Quais são os prazos para a efetivação das transferências?

No caso do TED, ele deve cair no mesmo dia. Contudo, podem acontecer situações excepcionais, que dependem também do horário que este foi realizado. Se ele foi enviado em horário não comercial ou em um dia que não é útil, ele só irá cair no próximo dia útil. Caso o banco ache necessário, se o valor for muito alto, ele também pode sujeitar o TED a uma validação e procedimentos de segurança. Geralmente o horário de validação desta modalidade é de 8h às 17h, mas isso varia com a instituição.

O DOC, feito até 16hrs em caixas eletrônicos e até as 22hrs em Internet Bankings, deve cair no próximo dia útil. Fora deste horário, ele será creditado na conta destinatária em até 2 dias úteis após o dia de sua emissão. Se o tempo de espera for excedido, as providências a serem tomadas são as mesma que as descritas com o TED. Para tais reclamações, é importante ressaltar que os bancos possuem plataforma online que também podem ser utilizadas.

Já detalhamos os prazos para TED e DOC em outras oportunidades. Clique no link para saber quais os prazos ou para ver exemplos de créditos na sexta, sábado, domingos e feriados de TED e de DOC.

Houve algum erro na realização do TED ou DOC?

Se os prazos foram respeitados, então o caso pode ser de erro na transação.

Entenda quais o prazos para as transferências bancárias

Para se realizar estes trâmites devemos sempre estar atentos às informações que iremos inserir. Essa etapa é muito importante, pois qualquer erro vai resultar que o dinheiro seja estornado para sua conta ou que vá para uma errada. Sempre revise os dados do recebedor, ou seja, o CPF ou CNPJ, nome completo, no caso de pessoa jurídica, e a razão social, relativo às empresas, número do banco, da agência e do conta corrente ou poupança.

 

Se perceber que o erro foi no ato da realização do TED ou DOC, tente repara-lo o mais rápido possível. O banco não tem a responsabilidade de atestar se o dinheiro foi para o destinatário correto. Assim, caso ele caia na conta errada, você deverá entrar em contato com o gerente da sua agência e explicar toda a situação. Porém, nestes casos, às vezes o indivíduo que recebeu a quantia já a gastou e não será possível resgata-la na hora. É necessário, se isto acontecer, registrar um BO para regularizar a situação e para que você não saia no prejuízo. Mas isso é exceção, o mais provável é que ocorra o estorno do valor.

Quando algum dado está errado, o mais provável é que dinheiro não vá para a conta de nenhum correntista pois há inconsistência de dados. É possível, devido ao erro, que a conta, agência e nome não sejam compatíveis e o banco detecte que não existam. Normalmente, o dinheiro volta para sua conta em até três dias úteis. Essas situações são muito comuns e para se informar, é possível ligar para a central de atendimento do banco.

Os prazos de estorno variam, se a transação foi feita por TED ou DOC. No geral, o TED tem o estorno no mesmo dia, em cerca de uma hora, já o DOC leva mais tempo, 2 dias úteis, pois passará pelo sistema de compensação bancária. Você pode consultar os detalhes nesta matéria.

O que fazer se não houve erro?

O cliente, quando detectado que o crédito não foi identificado na conta de destino, deve entrar em contato com o SAC do próprio banco e realizar sua reclamação. Não havendo resposta satisfatória por parte do banco ou da ouvidoria, pode-se também formalizar a insatisfação no Banco Central ou no Procon, alegando algum tipo de avaria decorrente da demora.

[/caption]

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *