Tarifa de Compensação de Cheque acima de R$5.000: Como funciona e quanto custa?

O uso do cheque não se tornou desinteressante somente para comerciantes mas também os bancos e os Sistema de Pagamentos Brasileiros, também busca desincentivar a prática, preferindo que optem por transferências bancárias.

Uma das razões pelas quais o cheque cai em desuso é pela burocracia e também algumas tarifas desnecessárias, como, por exemplo, o valor cobrado para cheques de valores superiores a R$ 5mil serem compensados. Para evitar esta tarifa de compensação, o cliente costuma optar por uma transferência via TED, DOC ou TEV, que é bem mais barata, segura e, também, mais rápida.

Tarifas de cheque

Quando você emitir um cheque acima de R$5.000, pagará uma tarifa de compensação para o cheque. No site do Banco Central há uma lista com as tarifas cobradas pelos principais bancos privados e públicos. A tarifa cobrada pode ser tanto um valor fixo ou uma porcentagem sobre o valor do cheque, também existem casos em que há um valor pré-definido e acrescido de uma parcela variável a depender do valor do cheque. Veja quanto cobra os principais bancos do país.

  • Banco do Brasil: 0,11% do valor do cheque
  • Bradesco: R$32,90 por cheque

Itaú, Caixa Economica Federal e Santander não fornecem esta informação de forma clara. Algumas destas tarifas constam no site do Banco Central, no entanto. Abaixo, reproduzimos os valores máximos cobrados pelos principais bancos conforme informações do Banco Central em 15/10/2018.

Itaú Unibanco: R$34,20 por evento
Bradesco: R$32,90 por evento
BMG: R$ 10,00

tarifa compensacao cheque

A tarifa de compensação por cheque é cobrada em valores superiores a R$5000

Como fugir da tarifa de compensação de cheque?

A tarifa para compensar um cheque administrativo acima de R$5.000 também é a mesma. Por isso, a decisão mais inteligente e segura ao fazer transações acima de R$5.000 é através do uso de uma transferência do tipo TED. O dinheiro estará na conta de destino no mesmo dia e você vai garantir uma segurança de que os valores não se percam no meio do caminho, garantindo uma segurança maior para seus recursos financeiros.

Afinal, ninguém terá um papel, e tudo será feito eletronicamente, com comprovantes que protegem você e o destinatário de seus recursos.

O TED pode ser feito diretamente pelo internet banking, pelo caixa eletrônico ou diretamente na boca do caixa. Porém, o banco pode acabar cobrando uma taxa de valores diferentes em cada um desses meios. Geralmente, o valor mais barato para o TED é cobrado em transações pelo internet banking, e o valor mais caro cobrado quando é feito na boca do caixa.

Vantagens da TED e desvantagens do cheque

Além dos valores a serem pagos pelos serviços a TED oferecem ainda mais vantagens, como por exemplo o tempo de compensação, enquanto o cheque leva no mínimo 1 dia útil para ser compensado, a TED fica disponível em minutos. A TED só retorna se alguma informação estiver incorreta, e o valor já fica disponível no mesmo dia para uma nova transferência.

Qualquer pessoa que possua uma conta corrente pode fazer uma transferência, enquanto nem toda conta corrente faz a liberação de cheques.

Muitas contas poupanças podem emitir TED, mas nenhuma possui cheques.

Quem emite um cheque corre o risco dele apresentar algum problema, que nem sempre é a falta de fundos e uma negociação pode ficar muito mais lenta com um pagamento por transferência.

Para quem utiliza o app do banco ele pode emitir uma TED do celular de qualquer lugar, sem precisar estar próxima a outra parte para lhe entregar para lhe entregar qualquer documento como é o caso do cheque.

Quem recebe uma transferência também pode consultar o recebimento em alguns minutos sem precisar ir ao banco descontar ou depositar o cheque e ainda aguardar a compensação.

Considerações Finais

Na pior das hipótese, e você só tendo como usar cheques como forma de pagamento, emita cheques abaixo de R$5.000, somando o valor total que você precisa enviar. E tome cuidado com a transação, garantindo que você tenha o dinheiro em conta antes da compensação do cheque.

Estude uma forma de utilizar a transferência como meio de pagamento, ou mesmo o pagamento com cartão de débito ou crédito, hoje é muito comum qualquer prestador de serviço ter uma destas máquinas.

O cheque já foi um meio de pagamento interessante, mas hoje ele é ultrapassado e muito não o aceitam mais como forma de pagamento, um comprovante de transferência também pode ser aceito como um pagamento, e tem mais valor que uma folha de cheque preenchida sem garantia de fundos.

[/caption]

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *